Transtorno da Compulsão Alimentar

O Transtorno da Compulsão Alimentar é caracterizado por episódios de comer compulsivamente, ou seja, comer uma grande quantidade de alimentos num período curto de tempo, com sensação de perda de controle. Tais episódios podem ser acompanhados pelas características: comer muito e mais rapidamente do que o normal; comer até sentir-se incomodamente repleto; comer grandes quantidades de alimentos, quando não se está fisicamente faminto; comer sozinho por embaraço devido à quantidade de alimentos que consome; sentir repulsa por si mesmo, depressão ou demasiada culpa após o episódio.

Este transtorno acomete igualmente pessoas de ambos os sexos, e frequentemente se instala após períodos de jejum e/ou dietas bastante restritivas. Sua prevalência é maior entre pessoas obesas, e chega a acometer metade das pessoas com obesidade mórbida. No entanto, pode também ocorrer em pessoas com peso normal.

Outros transtornos psiquiátricos, como Transtornos Ansiosos e Depressão, comumente estão associados ao Transtorno da Compulsão Alimentar; os danos à saúde física geralmente são aqueles decorrentes da obesidade.

O tratamento consiste na reeducação alimentar cuidadosa e uso de medicações para evitar compulsões, com acompanhamento psiquiátrico, nutricional e psicoterapêutico, feito sempre que possível por equipe especializada.

Em caso de suspeita de Transtorno da Compulsão Alimentar, recomenda-se que a pessoa acometida busque a ajuda de um psiquiatra especializado, que irá avaliar o quadro e iniciar o tratamento adequado o quanto antes. (Em caso de sintomas físicos agudos, como por exemplo desmaios ou palpitações, recomenda-se buscar imediatamente um pronto-atendimento médico.)